quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Papa reflete sobre a racionalidade da fé em Deus

 

O Papa Bento XVI dedicou a catequese desta quarta-feira, 21, para falar sobre a racionalidade da fé. Ele lembrou que Deus, com sua graça, ilumina a razão e lhe abre horizontes infinitos, de modo que a fé constitui um incentivo para buscar sempre, sem parar e sem aquietar-se “na descoberta inesgotável da verdade e da realidade”.

Acesse
.: NA ÍNTEGRA: Catequese de Bento XVI - 21/11/2012

Para exemplificar essa busca incessante que a fé incentiva, o Papa citou Santo Agostinho. Este buscou com inquietação a verdade, perpassando todas as filosofias disponíveis. “A sua cansativa investigação racional é para ele uma significativa pedagogia para o encontro com a Verdade de Cristo. Quando diz: “compreendas para crer e creias para compreender” (Discurso 43, 9:PL 38, 258), é como se contasse a própria/experiência de vida”.

O Papa lembrou que a fé católica é racional; o conhecimento da fé não vai contra a razão. Ele afirmou que, diante do desejo pela verdade, somente uma relação harmônica entre fé e razão é o caminho certo que conduz a Deus e à plena realização de si. Nesse sentido, fé e razão se complementam.

“A fé, vivida realmente, não entra em conflito com a ciência, mas coopera com essa, oferecendo critérios basilares para que promova o bem de todos, pedindo-lhe para renunciar somente àquelas tentativas que – opondo-se ao projeto originário de Deus – possam produzir efeitos que se voltam contra o próprio homem”.

Bento XVI também lembrou que, desde o início, a tradição católica rejeitou o chamado fideísmo, que é a vontade de crer contra a razão. Ele destacou que Deus não é um absurdo, mas sim um mistério, que não é irracional, mas tem uma superabundância de sentido, de significado e de verdade.

“Se, olhando para o mistério, a razão vê escuridão, não é porque no mistério não tenha a luz, mas porque existe muita (luz). Assim como quando os olhos do homem se dirigem diretamente ao sol para olhá-lo, veem somente trevas; mas quem diria que o sol não é luminoso, antes a fonte da luz?”, exemplificou.
http://noticias.cancaonova.com/noticia.php?id=287880

salmo do dia,

Salmo (Lucas 1,46-55)

Quarta-Feira, 21 de Novembro de 2012
Apresentação de Nossa Senhora


 

— O Poderoso fez por mim maravilhas, e Santo é o seu nome.
— O Poderoso fez por mim maravilhas, e Santo é o seu nome.

— A minh’alma engrandece ao Senhor, e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador,
— Pois ele viu a pequenez de sua serva, desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. O Poderoso fez por mim maravilhas e Santo é o seu nome.
— Seu amor, de geração em geração, chega a todos que o respeitam. Demonstrou o poder de seu braço, dispersou os orgulhosos.
— Derrubou os poderosos de seus tronos e os humildes exaltou. De bens saciou os famintos e despediu, sem nada, os ricos.
— Acolheu Israel, seu servidor, fiel ao seu amor, como havia prometido aos nossos pais, em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

evangelho do dia,

Evangelho (Mateus 12,46-50)

Quarta-Feira, 21 de Novembro de 2012
Apresentação de Nossa Senhora


 

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 46enquanto Jesus estava falando às multidões, sua mãe e seus irmãos ficaram do lado de fora, procurando falar com ele. 47Alguém disse a Jesus: “Olha! Tua mãe e teus irmãos estão aí fora, e querem falar contigo”. 48Jesus perguntou àquele que tinha falado: “Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?” 49E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse: “Eis minha mãe e meus irmãos. 50Pois todo aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

santo do dia,

Apresentação de Nossa Senhora no Templo

21 de Novembro

Apresentação de Nossa Senhora no Templo A memória que a Igreja celebra hoje não encontra fundamentos explícitos nos Evangelhos Canônicos, mas algumas pistas no chamado proto-evangelho de Tiago, livro de Tiago, ou ainda, História do nascimento de Maria. A validade do acontecimento que lembramos possui real alicerce na Tradição que a liga à Dedicação da Igreja de Santa Maria Nova, construída em 543, perto do templo de Jerusalém.

Os manuscritos não canônicos, contam que Joaquim e Ana, por muito tempo não tinham filhos, até que nasceu Maria, cuja infância se dedicou totalmente, e livremente a Deus, impelida pelo Espírito Santo desde sua concepção imaculada. Tanto no Oriente, quanto no Ocidente observamos esta celebração mariana nascendo do meio do povo e com muita sabedoria sendo acolhida pela Liturgia Católica, por isso esta festa aparece no Missal Romano a partir de 1505, onde busca exaltar a Jesus através daquela muito bem soube isto fazer com a vida, como partilha Santo Agostinho, em um dos seus Sermões:

"Acaso não fez a vontade do Pai a Virgem Maria, que creu pela fé, pela fé concebeu, foi escolhida dentre os homens para que dela nos nascesse a salvação; criada por Cristo antes que Cristo nela fosse criado? Fez Maria totalmente a vontade do Pai e por isto mais valeu para ela ser discípula de Cristo do que mãe de Cristo; maior felicidade gozou em ser discípula do que mãe de Cristo. E assim Maria era feliz porque já antes de dar à luz o Mestre, trazia-o na mente".

A Beata Maria do Divino Coração dedicava devoção especial à festa da Apresentação de Nossa Senhora, de modo que quis que os atos mais importantes da sua vida se realizassem neste dia.

Foi no dia 21 de novembro de 1964 que o Papa Paulo VI, na clausura da 3ª Sessão do Concílio Vaticano II, consagrou o mundo ao Coração de Maria e declarou Nossa Senhora Mãe da Igreja.

Nossa Senhora da Apresentação, rogai por nós!

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Boa noite


SE SUA VIDA FOR...






 
Se sua vida for um sonho: Sonhe.Se sua vida for uma caminhada: Aventure-se.Se sua vida for um obstáculo: Passe por ele.Se sua vida for um objetivo: Alcance-o.Se sua vida for feita de amor: Ame à vontade.Se sua vida for feita de ódio e rancor: Esqueça, viva só de amor.Se sua vida for feita de amigos: Preserve-os.Se sua vida for uma música: Cante-a e dance.Se sua vida for uma novela: Dê a ela um final feliz.Se sua vida for uma rosa: Não deixe que ela morra.Se sua vida for um mistério: Desvende-o.Se sua vida for feita de dúvidas: Cuidado para não errar na escolha.Se sua vida for feita de certezas: Vá em frente.Se sua vida for feita de sombras: Não deixe que elas te ponham medo.Se sua vida for feita de luz: Não deixe ela se apagar.Se sua vida for feita de vários caminhos: Procure escolher aquele que te levará a felicidade.Se sua vida for um livro: Leia e preste atenção.Se sua vida for um doce: Se delicie com ele.Se sua vida for uma noite estrelada: Se encante com o brilho dela.Se sua vida for uma noite Luar: Aprecie a beleza dela.Se sua vida for uma lembrança: Lembre-se dela com alegria.Se sua vida for feita de risos: Dê o seu melhor sorriso.Se sua vida for um pesadelo: Acorde o mais rápido possível.Se sua vida for feita de trabalho: Trabalhe, mas sem se cansar.Se sua vida for feita de dinheiro: Economize.Se sua vida for um passeio: Aproveite bem.Se sua vida for um dia de folga: Descanse bastante.Se sua vida for um presente: Abra e se surpreenda.Se sua vida é uma vida: Viva para ela ser VIVIDA!!!“A vida é uma grande ponte. Não construa sua casa, apenas atravesse”.

Seja atento e permaneça firme na sua fé!

Mensagem do missionário Márcio Mendes, no programa "Sorrindo pra Vida" da TV Canção Nova, desta segunda-feira, dia 19 de novembro de 2012.



A Palavra meditada, hoje, está em I Tessalonicenses 5, 16-22.
"Coragem é a habilidade de agir com o coração apesar de qualquer medo", afirma Márcio Mendes
Foto: Wesley Almeida

salmo do dia,

Salmo (Salmos 14)
Terça-Feira, 20 de Novembro de 2012
33ª Semana Comum


— Ao vencedor, dar-lhe-ei o direito de sentar-se comigo no meu trono.
— Ao vencedor, dar-lhe-ei o direito de sentar-se comigo no meu trono.
— “Senhor, quem morará em vossa casa?” É aquele que caminha sem pecado e pratica a justiça fielmente; que pensa a verdade no seu íntimo e não solta em calúnias sua língua.
— Quem em nada prejudica o seu irmão, nem cobre de insultos seu vizinho; que não dá valor algum ao homem ímpio, mas honra os que respeitam o Senhor.
— Não empresta o seu dinheiro com usura, nem se deixa subornar contra o inocente. Jamais vacilará quem vive assim!

evangelho do dia,


Evangelho (Lucas 19,1-10)
Terça-Feira, 20 de Novembro de 2012 33ª Semana Comum


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus tinha entrado em Jericó e estava atravessando a cidade. 2Havia ali um homem chamado Zaqueu, que era chefe dos cobradores de impostos e muito rico.3Zaqueu procurava ver quem era Jesus, mas não conseguia, por causa da multidão, pois era muito baixo. 4Então ele correu à frente e subiu numa figueira para ver Jesus, que devia passar por ali. 5Quando Jesus chegou ao lugar, olhou para cima e disse: “Zaqueu, desce depressa! Hoje eu devo ficar na tua casa”. 6Ele desceu depressa, e recebeu Jesus com alegria. 7Ao ver isso, todos começaram a murmurar, dizendo: “Ele foi hospedar-se na casa de um pecador!” 8Zaqueu ficou de pé, e disse ao Senhor: “Senhor, eu dou a metade dos meus bens aos pobres, e se defraudei alguém, vou devolver quatro vezes mais”.
9Jesus lhe disse: “Hoje a salvação entrou nesta casa, porque também este homem é um filho de Abraão. 10Com efeito, o Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.


ESTARÁ JESUS DORMINDO?





Muitas vezes acontece de não serem religiosos todos os membros de uma mesma família. Tal fato tem grande repercussão nas crianças, que sofrem por verem o pai ou a mãe, um tio ou os avós distantes da Igreja e das devoções que elas, na pureza de seu coração, já nutrem desde pequenas.

Era o que se passava com Robertinho. Sua mãe, dona Zulmira, era uma boa senhora, muito piedosa e trabalhadeira. Sempre dava bons exemplos em casa, aos filhos e ao esposo, o senhor Alfredo. Este, porém, era muito obstinado. Cumpria com suas obrigações de chefe da casa, deixando, no entanto, a Religião por conta da esposa, e não queria nem saber de falar em Missa, oração ou qualquer tipo de devoção.
Estará Jesus dormindo?
“Jesus está na igreja, dentro do sacrário,
esperando a visita de cada um de vocês”

Dona Zulmira sofria com isso e as crianças também. Todas as noites, depois do jantar, ela se reunia com Robertinho e Manuel, o filho mais velho, e rezava com eles o terço aos pés de Nossa Senhora do Bom Conselho. Pediam a Ela que aconselhasse Alfredo a retomar o bom caminho e nunca perdiam as esperanças. A mãe contava muitas histórias da intercessão de Maria e Jesus, incutindo- -lhes, também, um grande ardor pelo Santíssimo Sacramento, a quem iam visitar todos os domingos, na Missa.

Contudo, o senhor Alfredo estava cada vez mais fechado e só queria trabalhar, comer, dormir e se divertir com os amigos, nem se preocupando com nada religioso. Já estava até mais distante de sua família. Várias vezes as crianças encontraram a mãe derramando discretas lágrimas...

Chegara a época do catecismo para Manuel. Com seus sete anos completos, frequentava a catequese da paróquia, aos sábados de manhã, preparando-se para a Primeira Comunhão. Robertinho, com apenas cinco anos, ainda não podia acompanhar o irmão, pois sequer aprendera a ler. Mas ia com a mãe levar e buscar o menino, à sacristia da igreja paroquial. Manuel voltava contando muitas histórias de crianças piedosas e dos santos, de anjos, de Jesus e Maria, o que deixava o irmão encantado.

Em um desses sábados, o pequeno chegara muito cedo para buscar o Manuel e a aula não havia terminado. Entretanto, ele obteve a autorização do professor para ficar no fundo da sala, ouvindo.

O mestre estava falando das maravilhas operadas por Jesus, na Sagrada Eucaristia:

- Jesus está na igreja, dentro do sacrário, esperando a visita de cada um de vocês. Ele fica muito contente quando uma criança vai Lhe fazer um pouquinho de companhia. E tenham certeza: tudo o que pedirem a Ele, na Sagrada Eucaristia, Ele atende mesmo! Robertinho ficou muito impressionando com esta afirmação e desligou- se das palavras do professor... Antes de terminar a aula, escapou-se da sacristia e entrou na igreja, sozinho. Havia ali um ambiente de muita paz. Ele ficou um momento admirando as luzes dos vitrais que coloriam as colunas e o chão do templo, bem como o grande altar de mármore.

Dirigindo-se ao presbitério, o menino subiu os degraus devagar e aproximou-se do grande sacrário de ouro, parecendo este brilhar mais especialmente naquela manhã. Chegando bem pertinho, tentou bater à porta, mas era tão pequenino que não a alcançava. Seu coração pulsava apressado e ele estava emocionado, por estar tão próximo de Jesus.

Viu por ali o banquinho que o sacristão usava para acender as velas dos grandes castiçais do altar e não teve dúvida. Arrastou-o até perto do sacrário e subiu. Batendo suavemente na portinha do sacrário, balbuciou:

- Jesus... Jesus...

Não obtendo nenhuma resposta, falou mais alto:

- Jesus! Jesus!
Estará Jesus dormindo?
“Desperta, Jesus, preciso Te falar!!!”

Silêncio... Não ouviu ninguém responder. Falou, então, de si para consigo:

- Estará Jesus dormindo e não me ouve?

Aproximando sua cabecinha daquela porta bendita - que agora reluzia ainda mais por um raio de sol que começara nela a incidir, iluminando o altar e o menino - fez uma concha sobre a boca com as mãozinhas e gritou:

- Desperta, Jesus, preciso Te falar!!!

Oh, maravilha! De dentro do sacrário, uma voz grave se fez ouvir, ecoando no templo vazio:

- Sim, meu filho!

Aqui estou para ajudar- te. Que necessitas?

- Ah, Jesus! Queria Te pedir para converter meu pai. Ele é muito bom, mas não quer saber de rezar e minha mãe sofre muito...

- Não te preocupes, Robertinho. Tua visita me alegrou tanto, que vou converter teu pai. Vai em paz!

- Muito obrigado, Jesus!

Descendo dali, voltou para junto da mãe, que estava entrando na igreja com Manuel para despedir-se de Nosso Senhor, pois já havia terminado a catequese, e lhe disse:

- Mamãe, hoje papai vai rezar conosco. Jesus me disse!

A mãe apenas sorriu, não compreendendo as palavras do filho, e voltaram para casa.

Naquela noite, depois do jantar, quando iam começar a rezar, Alfredo se aproximou, sem graça, mexendo um terço nas mãos, um tanto nervoso, e perguntou:

- Posso rezar também?

Robertinho puxou o pai pela mão e lhe deu um abraço, dizendo:

- Claro, papai! Já o estávamos esperando...

Depois da oração, o pai, com lágrimas nos olhos, pediu perdão à família por ter sido tão obstinado e se arrependia de estar afastado de Deus. Disse sentir que Nossa Senhora, naquela invocação do Bom Conselho, lhe havia feito compreender o quanto Jesus é bom e como somos nada sem Ele. E, em seu coração, Ele lhe dizia esperá-lo, em sua imensa misericórdia, há muito tempo!

No dia seguinte, o senhor Alfredo foi o primeiro a aprontar-se para ir à Missa, pois queria se confessar antes, para "limpar a alma", como dissera, e nunca mais deixou de visitar a Jesus no Santíssimo Sacramento, com a certeza de ali estar Ele, a todo o momento, à espera de nossa companhia e pronto para atender-nos.


Irmã Lucília Maria Ribeiro Matos, EP

santo do dia,


Santo Edmundo
20 de Novembro

Santo EdmundoReinava Offa nos Estados ingleses. Desejando terminar seus dias em Roma, no exercício da piedade e da penitência, passou a coroa para Edmundo, de quinze anos de idade, descendente dos antigos reis anglo-saxões da Grã-Bretanha.

Edmundo, segundo os seus historiadores, foi coroado no dia de Natal de 885. Suas qualidades morais tornaram-no modelo dos bons reis. Tinha grande aversão aos lisonjeiros; toda a sua ambição era manter a paz e assegurar a felicidade dos súditos. Daí o grande zêlo na administração da justiça e na implantação dos bons costumes nos seus Estados. Foi o pai dos súditos, sobretudo dos pobres, protetor das viúvas e dos órfãos, sustento e apoio dos fracos. O fervor no serviço de Deus realçava o brilho das suas outras virtudes. A exemplo dos monges e de várias outras pessoas piedosas, aprendeu o saltério de cor.

No décimo quinto ano do seu reinado, foi atacado pelos Dinamarqueses Hínguar e Hubla, príncipes desta nação, verdadeiros piratas, que foram desembarcar na Inglaterra. Edmundo, a princípio, manteve-se sereno, confiando num tratado que tinha feito com os bárbaros logo que vieram para o seu país. Mas quando viu que não respeitaram o tratado, reuniu o seu exército. Mas os infiéis receberam auxílios. Perante este reforço do inimigo, Edmundo sentia-se impotente para o combater.

Então os bárbaros fizeram-lhe várias propostas que recusou, por serem contrárias à religião e à justiça que devia aos súditos. Preferiu expor-se à morte a trair sua consciência. Carregaram-no de pesadas cadeias e levaram Edmundo à tenda do general inimigo. Fizeram-lhe novas propostas. Respondeu com firmeza que a religião lhe era mais cara do que a vida, e que nunca consentiria em ofender a Deus, que adorava. Hínguar, enfurecido com esta resposta, mandou açoitá-lo cruelmente.

O santo sofreu todos os maus tratos com paciência invencível, invocando o Sagrado Nome de Jesus. Por fim, foi condenado a ser decapitado, recebendo a palma do martírio a 20 de novembro de 870.

Os ingleses consideraram-no mártir e dedicaram-lhe numerosas igrejas.

Santo Edmundo, rogai por nós!
O santo sofreu todos os maus tratos com paciência invencível, invocando o Sagrado Nome de Jesus. Por fim, foi condenado a ser decapitado, recebendo a palma do martírio a 20 de novembro de 870. 
Os ingleses consideraram-no mártir e dedicaram-lhe numerosas igrejas.
Santo Edmundo, rogai por nós!


segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Boa tarde


Tudo é pequeno, quando encontramos o Cristo

Seja atento e permaneça firme na sua fé!

Mensagem do missionário Márcio Mendes, no programa "Sorrindo pra Vida" da TV Canção Nova, desta segunda-feira, dia 19 de novembro de 2012.




A Palavra meditada, hoje, está em I Tessalonicenses 5, 16-22.
"Coragem é a habilidade de agir com o coração apesar de qualquer medo", afirma Márcio Mendes
Foto: Wesley Almeida

salmo do dia,

Salmo (Salmos 1,1-2.3.4.6)

Segunda-Feira, 19 de Novembro de 2012
Ss. Roque G., Afonso R., João del Castillo

— Ao vencedor concederei comer da Árvore da Vida.
— Ao vencedor concederei comer da Árvore da Vida.
— Feliz é todo aquele que não anda conforme os conselhos dos perversos; que não entra no caminho dos malvados, nem junto aos zombadores vai sentar-se; mas encontra seu prazer na lei de Deus e a medita, dia e noite, sem cessar.
— Eis que ele é semelhante a uma árvore, que à beira da torrente está plantada; ela sempre dá seus frutos a seu tempo, e jamais as suas folhas vão murchar. Eis que tudo o que ele faz vai prosperar.
— Mas bem outra é a sorte dos perversos. Ao contrário, são iguais à palha seca espalhada e dispersada pelo vento. Pois Deus vigia o caminho dos eleitos, mas a estrada dos malvados leva à morte.

evangelho do dia,


Evangelho (Lucas 18,35-43)
Segunda-Feira, 19 de Novembro de 2012
Ss. Roque G., Afonso R., João del Castillo


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

35Quando Jesus se aproximava de Jericó, um cego estava sentado à beira do caminho, pedindo esmolas. 36Ouvindo a multidão passar, ele perguntou o que estava acontecendo.37Disseram-lhe que Jesus Nazareno estava passando por ali. 38Então o cego gritou: “Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim!” 39As pessoas que iam na frente mandavam que ele ficasse calado. Mas ele gritava mais ainda: “Filho de Davi, tem piedade de mim!”40Jesus parou e mandou que levassem o cego até ele. Quando o cego chegou perto, Jesus perguntou: 41“Que queres que eu faça por ti?” O cego respondeu: “Senhor, eu quero enxergar de novo”. 42Jesus disse: “Enxerga, pois, de novo. A tua fé te salvou”. 43No mesmo instante, o cego começou a ver de novo e seguia Jesus, glorificando a Deus. Vendo isso, todo o povo deu louvores a Deus.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.




— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.
35Quando Jesus se aproximava de Jericó, um cego estava sentado à beira do caminho, pedindo esmolas. 36Ouvindo a multidão passar, ele perguntou o que estava acontecendo.37Disseram-lhe que Jesus Nazareno estava passando por ali. 38Então o cego gritou: “Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim!” 39As pessoas que iam na frente mandavam que ele ficasse calado. Mas ele gritava mais ainda: “Filho de Davi, tem piedade de mim!”40Jesus parou e mandou que levassem o cego até ele. Quando o cego chegou perto, Jesus perguntou: 41“Que queres que eu faça por ti?” O cego respondeu: “Senhor, eu quero enxergar de novo”. 42Jesus disse: “Enxerga, pois, de novo. A tua fé te salvou”. 43No mesmo instante, o cego começou a ver de novo e seguia Jesus, glorificando a Deus. Vendo isso, todo o povo deu louvores a Deus. 
- Palavra da Salvação. 
- Glória a vós, Senhor.

santo do dia,


São Roque González e companheiros mártires
19 de Novembro

São Roque González e companheiros mártires









Com alegria celebramos a santidade destes Jesuítas que deram a vida pela fé, amor e esperança em Jesus Cristo, são eles: Roque González e seus companheiros Afonso Rodríguez e João del Castillo.

Roque González nasceu em Assunção do Paraguai, em 1576, e estudou com os Padres Jesuítas, que muito ajudaram-no a desenvolver seus dotes humanos e espirituais.

O coração de Roque González sempre se compadeceu com a realidade dos indígenas oprimidos, por isso ao se formar e ser ordenado Sacerdote do Senhor, aos 22 anos de idade, foi logo trabalhar como padre diocesano numa aldeia carente. São Roque, sempre obediente à vontade do Pai do Céu, entrou no noviciado da Companhia de Jesus, com 33 anos, e acompanhado com outros ousados missionários, aceitou a missão de pacificar terríveis indígenas.

São Roque González fez de tudo para ganhar a todos para Cristo, portanto aprendeu além das línguas indígenas, aprofundou-se em técnicas agrícolas, manejo dos bois e vários outros costumes da terra. Os Jesuítas - bem ao contrário do que muitos contam de forma injusta - tinham como meta a salvação das almas, mas também a promoção humana, a qual era e é a consequência lógica de toda completa evangelização.

Certa vez numa dessas reduções que levavam os indígenas para a vida em aldeias bem estruturadas e protegidas dos
colonizadores, Roque González com seus companheiros foram atacados, dilacerados e martirizados por índios ferozes fechados ao Evangelho e submissos a um feiticeiro, que matou o corpo mas não a alma destes que, desde 1628, estão na Glória Celeste.

Em 1988, o Papa João Paulo II canonizou os três primeiros mártires sul-americanos: São Roque González, Santo Afonso Rodríguez e São João del Castillo.

São Roque González e companheiros mártires, rogai por nós!


domingo, 18 de novembro de 2012

Boa noite


LOJA DE CONVENIÊNCIA DO CÉU




Andava eu pela estrada da vida tempos atrás.
Um dia vi uma placa que dizia "Loja de conveniência do céu".
Quando me aproximei a porta se abriu de uma vez e quando dei por mim já havia entrado.
Um grupo de ANJOS eu vi, e estavam para todo lado.
Um me deu uma cesta e disse: "Meu filho, compre com cuidado".
Tudo que um cristão precisava na loja estava e o que você não pudesse carregar, poderia sem problemas amanhã voltar.
Primeiro peguei alguma PACIÊNCIA.
AMOR estava na mesma bancada.
Mais pra frente vinha a COMPREENSÃO, disso se precisa aonde se for.
Peguei uma caixa ou duas de SABEDORIA, um pacote ou dois de FÉ.
E não pude deixar o ESPÍRITO SANTO de lado pois ele estava no em todo o lugar
Parei pra pegar alguma FORÇA e CORAGEM, pra me ajudar a seguir na corrida.
Nessa hora minha cesta estava lotando, mas lembrei que precisava de um pouco de BENÇÃO.
Mas não me esqueci da SALVAÇÃO, pois essa era de graça.
Então tentei pegar o bastante dela, pra salvar a você e a mim.
Então fui ate o caixa, pra pagar pelas minhas compras, pois imaginei que já tinha tudo pra fazer a vontade do MESTRE.
No caminho até o caixa, vi ORAÇÃO, e eu tinha que pegar um pouquinho.
Pois sabia que, quando pisasse lá fora iria incorrer em pecado.
PAZ e FELICIDADE tinham de monte e eram as últimas na prateleira.
MÚSICA e PRECE estavam ao lado, então peguei de ambas também.
Então perguntei ao anjo
"Agora, quanto devo eu?"
Ele sorriu e disse: "Só os leve aonde quer que for"
Uma vez mais, sorri e perguntei,
"Quanto realmente devo eu?"
Ele sorriu outra vez e disse:
"Criança, Jesus pagou sua conta Muito, muito tempo atrás"
"Tudo o que pedires em prece, com fé, você receberá"
fonte: http://jardimdafe.blogspot.com.br/

Em meio a guerras e desastres, Cristo é o ponto firme, diz Papa


'Também hoje precisamos de um fundamento estável para a nossa vida e a nossa esperança', destacou Bento XVI no Angelus deste domingo, 18





É Cristo a “base estável” em um mundo instável pela violência e desastres. Esse é o ensinamento que o Papa Bento XVI propôs em suas palavras antes da oração mariana do Angelus neste domingo, 18. Reunido com os fiéis na Praça São Pedro, Bento XVI refletiu sobre o Evangelho do dia, no qual Cristo fala aos Apóstolos sobre sua segunda vinda no fim dos tempos. Sol que escurece, lua que não brilhará mais, estrelas caindo do céu e os poderes do céu que serão “abalados”. É o fim do mundo, segundo as imagens do Evangelho. Mas o Papa explicou que também há uma visão mais poderosa, a “vinda do Filho do Homem sobre as nuvens”. “O ‘Filho do Homem’ é o próprio Jesus, que liga o presente ao futuro; as antigas palavras dos profetas encontraram finalmente um centro na pessoa do Messias nazareno: é Ele o verdadeiro evento que, em meio aos levantes do mundo, permanece o ponto firme e estável”. O Santo Padre explicou ainda que o cenário descrito por Cristo é baseado no entendimento de que “tudo passa”, mas que “a Palavra de Deus não muda, e diante dessa cada um de nós é responsável pelo próprio comportamento”, a única coisa que verdadeiramente contará no fim dos tempos. “Jesus não descreve o fim do mundo, e quando usa imagens apocalípticas naõ se comporta como um ‘vidente’. Ao contrário, Ele quer tirar de seus discípulos de todas as épocas a curiosidade pela data, pelas previsões, e quer, em vez disso, dar a eles uma chave de leitura profunda, essencial, e, sobretudo, a via certa sobre a qual caminhar, hoje e amanhã, para entrar na vida eterna”. Todos os elementos do cosmos, reiterou o Papa, “obedecem à Palavra de Deus” e é também por Jesus, Palavra de Deus feita carne, que o homem é chamado a colocar a sua confiança em Deus, sem medo:“Queridos amigos, também nos nossos tempos não faltam desastres naturais, e, infelizmente, até guerras e violência. Também hoje precisamos de um fundamento estável para a nossa vida e a nossa esperança, ainda mais por causa do relativismo no qual estamos imersos”. 

fonte: http://noticias.cancaonova.com/noticia.php?id=287861




salmo do dia,

Salmo (Salmos 15)
Domingo, 18 de Novembro de 2012
33º Domingo do Tempo Comum


— Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio!
— Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio!
— Ó Senhor, sois minha herança e minha taça,/ meu destino está seguro em vossas mãos!/ Tenho sempre o Senhor ante meus olhos,/ pois se o tenho a meu lado não vacilo.
— Eis porque meu coração está em festa,/ minha alma rejubila de alegria,/ e até meu corpo no repouso está tranqüilo;/ pois não haveis de me deixar entregue à morte,/ nem vosso amigo conhecer a corrupção.
— Vós me ensinais vosso caminho para a vida;/ junto a vós, felicidade sem limites,/ delícia eterna e alegria ao vosso lado! 

evangelho do dia,


Evangelho (Marcos 13,24-32)
Domingo, 18 de Novembro de 2012
33º Domingo do Tempo Comum


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, Jesus disse a seus discípulos:
24“Naqueles dias, depois da grande tribulação, o sol vai se escurecer, e a lua não brilhará mais, 25as estrelas começarão a cair do céu e as forças do céu serão abaladas.
26Então vereis o Filho do Homem vindo nas nuvens com grande poder e glória. 27Ele enviará os anjos aos quatro cantos da terra e reunirá os eleitos de Deus, de uma extremidade à outra da terra.
28Aprendei, pois, da figueira esta parábola: quando seus ramos ficam verdes e as folhas começam a brotar, sabeis que o verão está perto. 29Assim também, quando virdes acontecer essas coisas, ficai sabendo que o Filho do Homem está próximo, às portas.
30Em verdade vos digo, esta geração não passará até que tudo isto aconteça. 31O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão. 32Quanto àquele dia e hora, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, mas somente o Pai”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.



— O Senhor esteja convosco. 
— Ele está no meio de nós. 
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor!
Naquele tempo, Jesus disse a seus discípulos: 
24“Naqueles dias, depois da grande tribulação, o sol vai se escurecer, e a lua não brilhará mais, 25as estrelas começarão a cair do céu e as forças do céu serão abaladas. 
26Então vereis o Filho do Homem vindo nas nuvens com grande poder e glória. 27Ele enviará os anjos aos quatro cantos da terra e reunirá os eleitos de Deus, de uma extremidade à outra da terra.
28Aprendei, pois, da figueira esta parábola: quando seus ramos ficam verdes e as folhas começam a brotar, sabeis que o verão está perto. 29Assim também, quando virdes acontecer essas coisas, ficai sabendo que o Filho do Homem está próximo, às portas. 
30Em verdade vos digo, esta geração não passará até que tudo isto aconteça. 31O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão. 32Quanto àquele dia e hora, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, mas somente o Pai”. 
- Palavra da Salvação. 
- Glória a vós, Senhor.

santo do dia,


Beatos Domingos Jorge, Isabel Fernandes e Inácio


18 de Novembro




Beatos Domingos Jorge, Isabel Fernandes e Inácio

Domingos Jorge nasceu em Vermoim da Maia, perto do Porto (Portugal). Muito jovem, partiu para a Índia, onde combateu pela fé e pela Pátria. Aventureiro por natureza, empreendeu viagem para o Japão, onde nesse tempo reinava perseguição furiosa. Todos os missionários eram mortos, e mortos também todos aqueles que os acolhessem em suas casas. Apesar de todos os riscos, não quiseram os missionários estrangeiros abandonar para os instruir, animar e lhes administrar os sacramentos.
Domingos Jorge, membro da Companhia do Rosário, casou com uma jovem japonesa, à qual o missionário português, Padre Pedro Gomes, oito dias após o nascimento, deu o nome de Isabel Fernandes. Vivia este casal modelo no amor de Deus, na paz e na felicidade, perto da cidade de Nagazáki. Por bondade e piedade, receberam em sua casa dois missionários jesuítas e, naquela noite (era o dia da festa de Santa Luzia), o governador de Nagasáki ordenou que fossem presos os dois missionários juntamente com Domingos Jorge. Após um ano de prisão, foram condenados à morte. Domingos Jorge, após escutar a sentença, pronunciou estas palavras: "Mais aprecio eu esta sentença do que me fizessem Senhor de todo o Japão".
Era o ano de 1619. Domingos Jorge foi amarrado ao poste no chamado "Monte Santo" de Nagasáki, onde tantos cristãos deram a vida por Deus, e, ali, juntamente com outros mártires rezando a oração do Credo, Domingos Jorge foi queimado vivo.
Passados três anos, na manhã de 10 de novembro de 1622, o "Monte Santo" de Nagasáki, regado com o sangue de tantas centenas de cristãos, apresentava um aspecto solene e comovedor. Ali se apinhavam mais de 30.000 pessoas para assistirem ao Grande Martírio,isto é, à morte de 56 filhos da Santa Igreja Católica. Entre eles, encontravam-se Isabel Fernandes, de uns 25 anos de idade, viúva do Beato Domingos Jorge, e seu filhinho Inácio, de quatro anos. Os mártires foram divididos em dois grupos: 24 religiosos de várias Ordens, condenados a morrer a fogo lento; os outros 32 eram constituídos por 14 mulheres e 18 homens (a maioria deste segundo grupo recebeu como condenação serem decapitados). Isabel Fernandes, antes de ser degolada juntamente com seu filhinho Inácio, exclamou: "De todo o coração ofereço a Deus as duas coisas mais preciosas que possuo no mundo: a minha vida e a do meu filhinho".
Domingos Jorge, com a esposa Isabel Fernandes e o filho Inácio, foram beatificados pelo Papa Pio IX em julho de 1867.
Beatos Domingos Jorge, Isabel Fernandes e Inácio, rogai por nós!


domingo, 11 de novembro de 2012

Boa noite



É difícil ser santo?



Assustamos alguém quando lhe dizemos: "Você é santo". Percebemos o embaraço, porque se julga difícil demais ser santo ou se julga muito extraordinário, por isso os milagres se esparramam pelo chão.

A Igreja tomou para si um costume que era do povo, o costume de canonizar alguém, isto é, declará-lo santo. Para isso exige-se um exame acurado de sua vida, de sua moral e de sua doutrina. Também exigem-se os milagres que comprovem sua santidade. Isso porque esse alguém vai ser colocado para o público como modelo e não pode ter erro de fé e moral.

Há também santos que são e foram extraordinários. Eles receberam uma missão especial, como Paulo, Afonso Ligório, Inácio, Francisco de Assis. Mas também há muitos santos, hoje desconhecidos, que viveram uma vida digna.

A santidade é uma vocação de todos nós. "Deus nos fez para sermos santos e imaculados aos seus olhos", nos diz a Bíblia. A santidade consiste não nos milagres, mas na vida de comunhão com Deus, alcançada no seguimento de Jesus. Quem vive os valores do Evangelho está com Deus e quem está com Deus é santo.

O santo vivo é uma pessoa como nós, até com defeito. Ele porém se esforçou e se esforça para viver em união com Deus e na caridade com os irmãos. É interessante como o povo vai identificando aquelas pessoas que são santas.

Não acredito que precisamos de santos canonizados, precisamos ter o sentido de Deus para percebermos as pessoas santas que vivem no meio de nós.

Essas pessoas nos trazem as bênçãos de Deus e enfeitam a Igreja com suas virtudes mostrando a todos que são felizes nos caminhos de Jesus. Não há necessidade de milagres e de coisas extraordinárias; basta a fidelidade a Jesus no dia-a-dia. Pode ser que mais tarde ninguém fale delas, o importante é que durante suas vidas santificaram a Igreja e agora possuem a plenitude da vida junto de Deus.

Ao carregar as cruzes de cada dia, ao cuidar caridosamente dos irmãos, ao ser solidárias com os que padecem necessidade, essas pessoas nos mostram que é possível seguir o caminho que Jesus ensinou nos Evangelhos. Mostram que é possível amar mesmo vivendo num mundo de extrema violência.

Falar que é fácil ser santo é se esquecer do que disse Jesus: "Quem quiser ser meu discípulo, tome sua cruz e me siga". Por outro lado, não precisamos pensar que seja impossível, pois tanta gente consegue fazer esse caminho e são pessoas humanas como nós. Não nos esqueçamos de que a graça é Deus que dá; a nós resta apenas sermos fiéis.

Para nós é interessante valorizar a vida com Deus e essa comunhão que temos com Deus quando estamos sem pecado e nos esforçamos para sermos bondosos, misericordiosos como o Pai é bondoso. Valorizar a presença de Deus em nós e não perder essa graça. Assim podemos dizer em qualquer circunstância: Se eu acordar amanhã, Deus estará comigo; se eu não acordar, estarei com Deus.

Texto extraído do Livro: Religião também se aprende
Padre Hélio Libardi (editora Santuário)

 

fonte: http://jardimdafe.blogspot.com.br/

salmo do dia,

Salmo (Salmos 145)

Domingo, 11 de Novembro de 2012
32º Domingo do Tempo Comum


— Bendize, minh’alma, bendize ao Senhor!

— Bendize, minh’alma, bendize ao Senhor!


— O Senhor é fiel para sempre,/ faz justiça aos que são oprimidos;/ ele dá alimento aos famintos,/ é o Senhor quem liberta os cativos.

— O Senhor abre os olhos aos cegos,/ o Senhor faz erguer-se o caído;/ o Senhor ama aquele que é justo./ É o Senhor quem protege o estrangeiro.

— Quem ampara a viúva e o órfão,/ mas confunde os caminhos dos maus. / O Senhor reinará para sempre!/ Ó Sião, o teu Deus reinará/ para sempre e por todos os séculos!

"Fé e Caridade são inseparáveis, diz Papa


“Unidade inseparável entre fé e caridade, entre o amor de Deus e o amor do próximo”, lembra Bento XVI

 

Bento XVI reafirmou neste domingo, 11, a “unidade inseparável entre fé e caridade, entre o amor de Deus e o amor do próximo”. Em um breve discurso proferido antes da oração do Angelus, o Papa apresentou dois trechos bíblicos (Livro dos Reis e Evangelho de Marcos) que narram episódios com viúvas.

A primeira divide tudo o que possuía - um punho de farinha e uma gota de óleo - com o Profeta Elias.

A segunda foi vista por Jesus no templo de Jerusalém, aonde as pessoas depositavam suas ofertas. Ao vê-la colocar duas moedinhas no cofre, Jesus chamou os discípulos e explicou que o óbolo da viúva era maior do que o dos ricos, porque estes doaram o que lhes era supérfluo, enquanto ela ofereceu tudo o que possuía, tudo o que tinha para viver.

Segundo o Papa, relacionando estes dois episódios bíblicos, temos um precioso ensinamento sobre a fé, vista como comportamento interior de quem baseia sua vida em Deus, em sua Palavra, e confia totalmente Nele.

As Escrituras dizem que “a condição efetiva de necessidade, como a da viúva neste caso, não é suficiente: Deus pede sempre a nossa livre adesão de fé, que se expressa no amor por Ele e pelo próximo. Ninguém é pobre ao ponto de não poder doar algo”.

De fato, as duas viúvas demonstram sua fé realizando, cada uma, um gesto de caridade: uma para com o profeta e a outra dando esmola - o que comprova a unidade inseparável entre fé e caridade, entre o amor de Deus e o amor do próximo.

“Nenhum gesto de bondade perde sentido diante de Deus; não existe misericórdia sem frutos” – recordou ainda Papa Ratzinger, terminando com uma bela citação de São Leão Magno: “A balança da justiça divina não pesa a quantidade dos dons, mas o peso dos corações. A viúva do Evangelho depositou no cofre do templo alguns trocados, mas seu dom foi maior do que o dos ricos”.

Depois desta reflexão, Bento XVI rezou a oração dominical e prosseguiu cumprimentando os fiéis, turistas e peregrinos em várias línguas. Em italiano, saudou a comunidade beneditina recordando a figura de Maria Luisa Prosperi, monja que viveu em meados do século XIX no mosteiro de Trevi, proclamada beata sábado, 10, na Catedral de Spoleto.

Na sequência, dirigiu-se aos agricultores católicos italianos que celebram neste domingo o Dia de Agradecimento, com o tema “Confia no Senhor, faz o bem e habita a Terra”. “Esta ocasião – disse o Pontífice – reforça a necessidade de um estilo de vida enraizado na fé, para reconhecer com alma agradecida a mão criadora e providente de Deus, que alimenta seus filhos”.

Enfim, Bento XVI parabenizou os poloneses pelo Dia da Independência, em que a Polônia recorda a fé de seus pais, a história e a força do Espírito das recentes gerações. “Rezo com vocês e com a Associação Ajuda à Igreja que Sofre pelos cristãos do Egito, por ocasião do Dia de solidariedade com a Igreja perseguida” – concluiu, falando aos peregrinos. 

 

fonte: http://noticias.cancaonova.com/noticia.php?id=287811

evangelho do dia,

Evangelho (Marcos 12,38-44)

Domingo, 11 de Novembro de 2012
32º Domingo do Tempo Comum


— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.

— Glória a vós, Senhor!


Naquele tempo, 38Jesus dizia, no seu ensinamento a uma grande multidão: “Tomai cuidado com os doutores da Lei! Eles gostam de andar com roupas vistosas, de ser cumprimentados nas praças públicas; 39gostam das primeiras cadeiras nas sinagogas e dos melhores lugares nos banquetes. 40Eles devoram as casas das viúvas, fingindo fazer longas orações. Por isso eles receberão a pior condenação”.

41Jesus estava sentado no Templo, diante do cofre das esmolas, e observava como a multidão depositava suas moedas no cofre. Muitos ricos depositavam grandes quantias.

42Então chegou uma pobre viúva que deu duas pequenas moedas, que não valiam quase nada.

43Jesus chamou os discípulos e disse: “Em verdade vos digo, esta pobre viúva deu mais do que todos os outros que ofereceram esmolas. 44Todos deram do que tinham de sobra, enquanto ela, na sua pobreza, ofereceu tudo aquilo que possuía para viver”.



- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor.


santo do dia,

São Martinho de Tours

11 de Novembro



São Martinho de Tours Hoje celebramos a memória do Bispo São Martinho, que tornou-se intercessor e modelo de apostolado para todos nós.


Nasceu em 316 na Panônia (atual Hungria), numa família pagã que da parte do pai (oficial do exército romano) fez de Martinho um militar, enquanto o Pai do Céu o estava fazendo cristão, já que começou a fazer o Catecumenato.


Certa vez quando militar, mas ainda não batizado, Martinho partiu em duas partes seu manto para dá-lo a um pobre, e assim Jesus aparece-lhe durante a noite e disse-lhe: "Martinho, principiante na fé, cobriu-me com este manto". Então este homem de Deus foi batizado e abandonou a vida militar para viver intensamente a vida religiosa e as inspirações do Espírito Santo para sua vida.


Com a direção e ajuda do Bispo Hilário, Martinho tornou-se monge, Diácono, fundador do primeiro mosteiro na França e depois sacerdote que formava os seus "filhos" para a contemplação e ao mesmo tempo para a missão de evangelizar os pagãos; diferenciando-se com isso dos mosteiros do Oriente.


Por ser fiel no pouco, São Martinho recebeu o mais, que veio com a sua Ordenação para Bispo em Tours. Isto não o impediu de fundar ainda muitos outros mosteiros a fim de melhor evangelizar sua Diocese. Entrou no Céu em 397.


São Martinho de Tours, rogai por nós!


sábado, 10 de novembro de 2012

Boa noite


PENSAMENTO DO DIA

 

Uma prova de que Deus esteja conosco não é o fato de que não venhamos a cair, mas que nos levantemos depois de cada queda.

Santa Teresa de Ávila

salmo do dia,

Salmo (Salmos 111)

Sábado, 10 de Novembro de 2012
São Leão Magno


— Feliz aquele que respeita o Senhor!

— Feliz aquele que respeita o Senhor!


— Feliz o homem que respeita o Senhor e que ama com carinho a sua lei! Sua descendência será forte sobre a terra, abençoada a geração dos homens retos!

— Feliz o homem caridoso e prestativo, que resolve seus negócios com justiça. Porque jamais vacilará o homem reto, sua lembrança permanece eternamente!

— Seu coração está tranquilo e nada teme, e confusos há de ver seus inimigos. Ele reparte com os pobres os seus bens, permanece para sempre o bem que fez, e crescerão a sua glória e seu poder.


evangelho do dia,

Evangelho (Lucas 16,9-15)

Sábado, 10 de Novembro de 2012
São Leão Magno


— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.


Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 9“Usai o dinheiro injusto para fazer amigos, pois, quando acabar, eles vos receberão nas moradas eternas. 10Quem é fiel nas pequenas coisas também é fiel nas grandes, e quem é injusto nas pequenas também é injusto nas grandes. 11Por isso, se vós não sois fiéis no uso do dinheiro injusto, quem vos confiará o verdadeiro bem? 12E se não sois fiéis no que é dos outros, quem vos dará aquilo que é vosso? 13Ninguém pode servir a dois senhores: porque ou odiará um e amará o outro, ou se apegará a um e desprezará o outro. Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro”. 14Os fariseus, que eram amigos do dinheiro, ouviam tudo isso e riam de Jesus. 15Então Jesus lhes disse: “Vós gostais de parecer justos diante dos homens, mas Deus conhece vossos corações. Com efeito, o que é importante para os homens, é detestável para Deus”.


- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor.


santo do dia,

São Leão Magno

10 de Novembro


São Leão Magno O santo de hoje mostrou-se digno de receber o título de "Magno", que significa Grande, isto porque é considerado um dos maiores Papas da história da Igreja, grande no trabalho e na santidade. São Leão Magno nasceu em Toscana (Itália) no ano de 395 e depois de entrar jovem no seminário, serviu a diocese num sacerdócio santo e prestativo.


Ao ser eleito Papa, em 440, teve que evangelizar e governar a Igreja numa época brusca do Império Romano, pois já sofria com as heresias e invasões dos povos bárbaros, com suas violentas invasões. São Leão enfrentou e condenou o veneno de várias mentiras doutrinais, porém, combateu com intenso fervor o monofisismo que defendia, mentirosamente, ter Jesus Cristo uma só natureza e não a Divina e a humana em uma só pessoa como é a verdade. O Concílio de Calcedônia foi o triunfo da doutrina e da autoridade do grande Pontífice. Os 500 Bispos que o Imperador convocara, para resolverem sobra a questão do monofisismo, limitaram-se a ler a carta papal, exclamando ao mesmo tempo: "Roma falou por meio de Leão, a causa está decidida; causa finita est".


Quanto à dimensão social, Leão foi crescendo, já que com a vitória dos desordeiros bárbaros sobre as forças do Império Romano, a última esperança era o eloquente e santo Doutor da Igreja, que conseguiu salvar da destruição, a Itália, Roma e muitas pessoas. Átila ultrapassara os Alpes e entrara na Itália. O Imperador fugia e os generais romanos escondiam-se. O Papa era a única força capaz de impedir a ruína universal. São Leão sai ao encontro do conquistador bárbaro, acampado às portas de Mântua. É certo que o bárbaro abrandou-se ao ver diante de si, em atitude de suplicante, o Pontífice dos cristãos e retrocedeu com todo o seu exército.


Dentre tantas riquezas em obras e escritos, São Leão Magno deixou-nos este grito: "Toma consciência, ó cristão da tua dignidade, já que participas da natureza Divina".


Entrou no Céu no ano de 461.


São Leão Magno, rogai por nós!


quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Boa noite


ETERNIZAR-SE OU AFUNDAR-SE



Um monge estava lavando pratos. O anjo aparece sorrindo e lhe diz: “Estou chamando-o para a eternidade. Chegou a hora”. O monge se explicou e pediu que esperasse um pouco porque tinha que acabar de lavar os pratos, senão teria que deixar o trabalho para os outros e estaria faltando para com a caridade. E o anjo foi embora.

E o monge estava cuidando do jardim. Plantando flores e limpando as pestes. E o anjo lhe aparece sorrindo e o convida:

“Chegou seu momento de partir para a eternidade”. E o monge se explicou dizendo:

“Tudo bem, mas espere um pouco, senão tenho que deixar este trabalho para meus frades e eles estão ocupados com seu trabalho”. E o anjo foi embora.

E o monge estava cuidando de um doente. Passaram-se anos, o monge nem lembrava mais do anjo, e um dia novamente lhe aparece o anjo sorridente, convidando para a eternidade.

E o monge falou: “Espere um pouco, estou cuidando deste doente, e no momento todos os meus companheiros estão ocupados e não posso abandonar este velhinho enfermo”. E o anjo sorrindo foi embora.

E o monge estava velhinho e doente. E assim doente lembrou-se do anjo e pensou: “Por que este anjo amigo não vem agora que nada mais posso fazer? Agora sim posso partir para a eternidade”.

Neste momento lhe aparece o anjo sorrindo e dizendo:

Meu monge, você não precisa mais pedir para entrar na eternidade. Desde a primeira vez que o visitei, você está na eternidade, porque tudo você fez com amor e por amor aos irmãos. Cada vez que você amou seu irmão estava se eternizando”.

Quem ama se eterniza. Quem vive voltado para o bem do outro, para a caridade, para a solidariedade, para o serviço já está se eternizando.

Wilson João

fonte: http://jardimdafe.blogspot.com.br/

Preciso enxergar o mundo do alto da cruz!

salmo do dia,

Salmo (Salmos 104)

Quinta-Feira, 8 de Novembro de 2012
31ª Semana Comum


— Exulte o coração dos que buscam o Senhor!

— Exulte o coração dos que buscam o Senhor!


— Cantai, entoai salmos para ele, publicai todas as suas maravilhas! Gloriai-vos em seu nome que é santo, exulte o coração que busca a Deus!

— Procurai o Senhor Deus e seu poder, buscai constantemente a sua face! Lembrai as maravilhas que ele fez, seus prodígios e as palavras de seus lábios!

— Descendentes de Abraão, seu servidor, e filhos de Jacó, seu escolhido, ele mesmo, o Senhor, é nosso Deus, vigoram suas leis em toda a terra.